• Núcleo Maria da Penha - NUMAPE | UNIOESTE MCR

29 de janeiro - Dia da Visibilidade Trans


Nos últimos anos, o Brasil tem liderado o ranking internacional de assassinatos de pessoas trans e travestis. Enquanto a expectativa de vida da maioria das pessoas cisgênero é de 74 anos, a população trans enfrenta uma expectativa de vida de 35 anos. Apesar de alguns avanços, é necessário que lembrar que somente em meados de 2018 a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a transsexualidade da categoria referente a transtornos mentais e comportamentais da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID).


Dia 29 de janeiro é comemorado o Dia da Visibilidade Trans, uma data que visa refletir e debater sobre a cidadania das pessoas transexuais e travestis. Esta data foi estabelecida a partir de 2004, após transexuais, travestis e outros ativistas da causa LGBTQIA+ lançarem a primeira campanha brasileira organizada contra a transfobia no Congresso Nacional chamada “Travesti e Respeito”.





A transfobia impede o acesso ao emprego formal, limita e restringe o acesso à cidadania, ceifa possibilidades de uma vida com dignidade e respeito, e interrompe a vida de milhares de pessoas trans todos os dias. Por isso, celebrar o Dia da Visibilidade Trans é colocar no centro do debate a luta por políticas públicas, acesso a direitos básicos e, sobretudo, a luta pela vida e pela existência num país em que cotidianamente nega a identidade e os corpos de milhares de transexuais e travestis.


Para saber mais acerca da luta da população trans conheça a a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) : https://antrabrasil.org/


#visibilidadetrans #numapemcr #lgbtqia #unioestemcr



2 visualizações0 comentário
Site desenvolvido pela equipe NUMAPE/MCR